A vida é cheia de escolhas difíceis, não é?

É, Ursula. É. Dessa vez eu tenho que concordar com a vilã do meu desenho Disney preferido: é cheia mesmo e isso é um saco!
O mais incrível disso é que, pra falar a verdade, quando abri a página pra criar um novo post e me deparei com a tela toda branquinha, eu ainda não tinha assunto nenhum. De repente me veio a frase da malvada bruxa do mar, acompanhada pela imagem de seus tentáculos e bum! Escrevi o título. Então me pus a pensar o porque dele: que escolha difícil eu tive que fazer nos últimos tempos? Resposta: muitas.

A mais significativa, no entanto, foi desistir do meu ideal pregado (em alto e bom som durante alteração da mente causada pelo álcool – misturado a outras substâncias menos nocivas, claro) durante a última festa de reveillon: que este seria o ano do amor.

Leva um tanto bom de coragem feminina pra dizer aquilo, mas leva muito mais coragem humana em geral pra trocar a resolução de ano novo por algo que não fazia muito parte do plano: levar em consideração a vida profissional. Não que eu esteja a caminho de me tornar alguém brilhante em minha área (ou em qualquer outra), mas devo reconhecer que tenho investido mais tempo nos estudos do que em qualquer outra coisa (sem contar da sexta-feira pra cá, desde quando eu tive um breakdown e ando meio relapsa e propensa ao sono).

Enfim: diferentemente das mudanças anteriores na minha vida (de colégio pra faculdade, de introvertida para menos-introvertida, da vida monótona para a reviravolta de simplesmente decidir dar “tchau” e ir embora – e depois voltar), bastante bruscas, esta veio aos poucos, com pequenas escolhas que na hora parecem não fazer muita diferença, mas que alteram bastante o rumo das coisas. Pra melhor.

No entanto, a mente feminina nunca deixa de pensar num final à la Ariel…

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em Uncategorized

3 Respostas para “A vida é cheia de escolhas difíceis, não é?

  1. lévia

    me conta depois do breakdown!…mas enfim, que bom que as coisas mudaram pra melhor…afinal, após tantos lamentos temos mesmo que nos encontrar não é mesmo!…inclusive pq algum dia alguém te ver cantando, vai se apaixonar pela sua voz..eis o seu final ariel!..cheuguei perto?bzito, chuchuzete!

  2. Helen

    Oh, esse final é tão lindo/triste (por causa do rei Tritão)/chorável (obs: todo filme da Disney é chorável)!Eu te dou apoio na resolução que fizer vc se sentir melhor (e as duas são boas resoluções).Eu, pra não cair mais do cavalo, só tomo decisões pequenas/idiotas. Por exemplo: esse ano eu decidi acabar por completo com uma borracha. Apagar e apagar até a pobrezinha sumir. Como eu peguei uma meio velha pra isso, já estou quase conseguindo.Tudo o que eu fizer de bom além disso = superar as metas. E sem saldo de hematomas! :}(Quebrei a tradição no último post, mas volto aqui mesmo: ô &¨%$#@*&¨%#¨&%&*(¨$$#, eu sei que estamos na primeira avalanche de provas e trabalhos do semestre, mas, VAMOS ENCONTRAR, ow? GRRRRRRRRR!)

  3. Luis Fernando

    planos de reveillon só funcionam com o champgne a dar coceiras em nossos narizes. não podemos levá-los muito a sério. até porque, depois do primeiro dia, outros 36, nesse ano, 365 aparecem e é mais do qu enormal que as coisas mudem. nem que seja só um pouquinho. embora, algumas pessoas, nesses dias, possam criar pernas antes outrora havia calda de sereia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s