O delito do anonimato

Este é o título de uma obra de não me lembro quem (seria E.P. Thompson?) lido para a matéria Teoria e Metodologia da História nos idos primeiros meses de 2006. Não me lembro do que fala o texto, nadinha mesmo, mas me lembrei dessa frase quando já havia escrito o texto todo para este post. Mas vamos à coisa em si:

O que seria do mundo sem as anedotas? Eu digo: o mundo virtual, o mundo dos blogs, não teria tanta graça. A bem da verdade, não teria graça nenhuma, pois não me lembro no momento de nenhum blog legal que não trate do cotidiano.

No entanto, aos poucos estou vendo a morte do meu próprio blog, já que todos os dias me faltam histórias para relatar. Não sei se é a falta de acontecimentos ou simplesmente a incapacidade de deixá-los um pouco engraçados. Mas a minha vida não é sem graça. O que me ocorreu, então, é que eu me sinto inibida em escrever coisas do meu dia-a-dia receando que, por se tratar de um espaço público, alguém indesejado pudesse acessar e ler minhas opiniões (quase nunca simpáticas ao resto da população do universo). Me dei conta de que eu devo ser uma das poucas pessoas que não se aproveita da maior invenção da modernidade: o anonimato.

Bem, essa é apenas uma das coisas que eu não aproveito. Outras são: a banalização da promiscuidade, ganhar dinheiro fácil através da Bolsa de Valores e acreditar que o dinheiro pode (e deve) comprar tudo. Incrivelmente, eu ainda sou adepta do mérito totalmente separado do poder econômico.

Infelizmente, isso é o “mundo de Bobby” (créditos para o Pedro, que ficará na memória por sua famosa citação durante aula de Prática de Ensino de História II). Mas acabo de ver que caí um pouco em contradição: como posso viver no mundo de Bobby, que é o mais criativo da face da Terra dos desenhos animados, e ainda me encontrar em crise de criatividade para contar anedotas? Enigmas da vida.

* Ao som de Christina Stürmer – Nie genug

Anúncios

5 Comentários

Arquivado em Uncategorized

5 Respostas para “O delito do anonimato

  1. Fefa

    ‘Enigmas da vida’ é a frase DO ANO!Sérião, Biba, c tem o talento mais que especial de terminar um post. E vem com toda essa chorumela de criatividade.Gente, como é que vcs ainda lembram que que é anedota?(Desculpa, é que ‘anedota’ é uma coisa que me lembra tanto as aulas de Português no Ensino Médio, e o Ensino Médio parece estar tãããão longe….daqui.)

  2. lévia

    beibe, vc está antevendo a morte do seu blog?..necas!vamos lá….deixa o anonimato para as pessoas “árvores” ou da paisagem..vc nasceu para brilhar…ainda me lembro de vc dizendo no cinema “ah, quero ser uma estrela!”enfim, piadinhas rules, mas mesmo sem piadinhas…..posts tem tantos jeitos de sairem criativos!…..bjo chuchuzis!

  3. Helen

    Eu estou prestes a falar TONEMAÍCOMESSAPORCARIA e usar fatos concretos (ui) do meu cotidiano no blog. (Prestes mesmo, no próximo post – que eu pretendo escrever hoje ainda!) Ou não, porque eu compartilho dos mesmos receios que a senhora. :PAgora…que título ótimo! A-m-e-i.______________Como vc me ignora e nem tem a DECÊNCIA (decência mesmo, gostou não? Pe-ga-eu! HAUHAUAHUHAU) de falar: “Nossa, Lela, a gente bem que podia encontrar, mesmo”, comunico aqui o encerramento da minha campanha pela presença de uma amiga. Humpf.

  4. Helen

    Atualizaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaapoffffffffffffffff!

  5. lévia

    jogo da natália made itália (até rimou)http://tocomfadiga.blogspot.com/2008/04/initimada-dizer-coisas-que-ama.html

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s