Baboseira, baboseira

É, não consegui ficar nessa de título de post com nome de música, mas ainda assim tem referência: Super Pato, de Duck Tales! Ah, como esse desenho fez minha infância… Mas vamos ao que (não)interessa.

Há dois anos atrás escrevi um post sobre o Grammy. Lembro do comentário da Lévea, que era uma coisa bem te dou um dado?. Cá estou eu agora pra divagar sobre mais uma edição da premiação. Se há dois anos atrás a coisa girava sobretudo em torno de Amy Winehouse, hoje a mais indicada é Beyoncé, seguida pela menininha Taylor Swift, embora a real sensação pop do momento seja Lady GaGa. Até Sir Elton John se mobilizou pra se apresentar com ela. E olha, na minha opinião mobilizar Elton John = poder.

Pelo que eu vi até agora, no entanto, parece que a premiação está dividida, não estão pendendo pra entregar tudo a um só artista. Mas também, surge a questão: numa categoria em que estão concorrendo Taylor Swift, Kings Of Leon, Lady GaGa, Beyoncé… Qual é o critério? É por isso que eu nunca entendi o Grammy. Música é gosto pessoal. Meu irmão anda por aí balançando a cabeça ao som de coisas tipo Akon. Eu pulo e enlouqueço com Coldplay (sim, a banda que ficou famosa por ser meio melancólica). Pensaríamos então que faz sentido nomear então apenas os melhores em cada estilo musical, certo? Pois eu digo: errado. (Sentiu a vibe taxativa?) Se existe no mundo do rock a discussão ferrenha Beatles vs. Rolling Stones (acho pecado comparar Beatles a qualquer outra coisa que faz som no mundo, mas a discussão existe há anos e não parece que os fãs vão deixar ela morrer tão cedo. Se vocês querem saber minha opinião – desconfio que não, mas o blog é meu e eu faço o que quiser, há! -, acho que isso é coisa de fã dos Stones que não se conformam com a superioridade dos Beatles.)! Pode-se debater sobre quem tem mais técnica e coisas do tipo, mas é simplesmente impossível definir o melhor. O melhor album do ano. A melhor música. O melhor artista. Melhor em quê? São estilos diferentes, são propostas diferentes, são públicos diferentes. Eu não acredito no Grammy. Meeesmo.

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em Uncategorized

3 Respostas para “Baboseira, baboseira

  1. lévia

    "I want to believe" diria o agente especial Fox Mulder (fundo do bau); mas olivia diz " nao acredito no Grammy"!!!olha, eu acho que o critério é tentar dar uma de tem espaço pra todo mundo, vulgo politicagem; e "o que sera que esta tocando demais nas radios?" quanto aos shows, é "ei vc artista, queremos que vc toque a mesma musica que vc tocou ha 10, 20 anos atras, pode ser?" desculpa Elton, eu adoro "your song" e desculpa Seal kiss from a rose tb!de alguns anos pra ca, fiquei com fadiga de ver, pq nossa, de fato, apesar dos meus supostos criterios, o criterio do grammy é nao ter criterio!!!!!hasta!!P.S. que bom que voltou a escrever aqui

  2. Patrique

    Que legal, há muito tempo eu tinha um blog chamado baboseira baboseira. Fui ver se ele ainda existia e só achei esse aqui. 🙂

    Um abração!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s